top of page

OAB faz nota de desagravo em favor de advogado em Pato Branco

Ronilson Fonseca Vincensi sofreu ataques à sua honra e atuação profissional durante programa de rádio; ação por conduta antissindical movida com escritório Passos & Lunard obteve êxito através de liminar.

A OAB-PR Subseção Pato Branco cumpriu ontem (16) um desagravo público em favor do advogado Ronilson Fonseca Vincensi, vítima em 2015 de ataques públicos por parte de um empresário contra o qual havia movido ação trabalhista, em conhecido programa de rádio da região. Na ocasião, o advogado, que é parceiro do escritório Passos & Lunard, vinha movendo ações em razão do descumprimento de leis trabalhistas para o Sindicato dos Empregados do Comércio de Pato Branco. O empresário, sentindo-se prejudicado pelos resultados favoráveis aos trabalhadores, utilizou o espaço cedido no programa para vilipendiar e ofender, pessoal e profissionalmente, não somente o advogado, como ainda o presidente do Sindicato e o próprio juiz que havia dado ganho para a ação. Vincensi obteve liminar, ainda naquele ano, na causa sindical movida em conjunto com o escritório Passos & Lunard. Em seguida realizou um acordo com a defesa do tal empresário, que se retratou publicamente. No entanto, em ação cível que ainda está em andamento, o empresário já foi condenado a pagar R$ 15 mil ao advogado, por danos morais. “É muito importante para mim receber esse reconhecimento e apoio da OAB, pois a leitura do desagravo rebate as calúnias que foram divulgadas naquela ocasião, em um programa de abrangência regional, que afetou não somente minha pessoa, mas também minha família e minha atuação profissional. Acredito que é papel da OAB defender a atuação dos advogados, nos representando e defendendo nossas prerrogativas”, comenta Vincensi. O advogado e o Sindicato tiveram também um direito de resposta veiculado no mesmo programa, oferecido voluntariamente pela emissora, o que demonstra que é de conhecimento geral que ataques à moral e à dignidade das pessoas e profissionais atingindo a reputação da vítima, são crimes passíveis de processo e condenação. O empresário ainda responde a ações movidas pelo juiz. O desagravo aconteceu ontem (16) durante abertura do Ciclo de Debates Jurídicos da OAB Subseção de Pato Branco, às 19 horas na sede da entidade.

1 visualização0 comentário

Comentários


bottom of page